Dia Nacional da Visibilidade Trans: “Precisamos de programas de saúde que promovam o nosso bem-estar em diversos aspectos”

A coordenadora de Ações e Projetos da Associação Gold fala sobre a necessidade de divulgação de informações e políticas públicas em Saúde.

Cuidar da saúde é algo essencial para todos, mas é urgente falar sobre as especificidades dessa pauta para a comunidade trans e travesti. “Como essas pessoas devem ser atendidas? Quais são os exames que devem ser solicitados? Para quais serviços essas pessoas devem ser encaminhadas?” – Esses são alguns dos questionamentos necessários apontados pela coordenadora de Ações e Projetos da Associação Gold, Deborah Sabará.

E hoje, em comemoração ao Dia Nacional da Visibilidade Trans, é essencial entender a importância da divulgação de informações para a efetivação de políticas públicas voltadas para essa comunidade.

Isso porque a desinformação pode levar ao mau uso de medicamentos, à falta de assistência médica e ao adoecimento dessas pessoas. Para Déborah, a última consequência é uma das mais recorrentes, seja em decorrência de uma saúde mental abalada, ou questões relacionadas à integridade física.

“Precisamos pensar em programas de saúde que promovam o nosso bem-estar em diversos aspectos. Por exemplo, temos que entender que as questões estéticas também são um problema de saúde para a nossa comunidade”, explica.

Nesse sentido, a Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (SBEM) disponibilizou um guia com as unidades de saúde no Brasil especializadas no atendimento da população transexual e travesti. Clique aqui e acesse a lista.

Deixe uma resposta

Fique tranquilo! Seu endereço de email não será publicado.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Assumiremos que você está de acordo com isso, mas você pode cancelar, se desejar. Aceitar Leia Mais

Política de privacidade e cookies