ONG e aplicativo de mobilidade urbana se unem para apoiar mulheres vítimas de violência

O Espírito Santo é líder nacional no número de feminicídios, com taxa de 9,4 casos para cada 100 mil habitante

A ONG Justiceiras e o aplicativo 99, durante três meses, prestarão serviço de apoio a mulheres vítimas de violência por todo Brasil. Uma equipe multidisciplinar da ONG disponibilizará um formulário eletrônico no App 99 e o acolhimento das atendidas.

O canal poderá atender até 300 mil mulheres vítimas de violência e o serviço estará disponível a um clique da usuária, em “Central de Segurança”. A meta é alcançar o maior número de mulheres possível, que precisem de apoio.

Dados recentes, divulgados pelo Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, mostram que os canais Disque 100 e Ligue 180, do Governo Federal, registraram 105.821 denúncias de violência contra a mulher em 2020.

O dado corresponde a 12 denúncias por hora. Desse total, 75.894 denúncias (72%) se referem à violência doméstica e familiar contra a mulher, incluindo ação ou omissão que cause morte, lesão, sofrimento físico, abuso sexual ou psicológico.

Espírito Santo

Dados recentes do estado capixaba são preocupantes. De acordo com a Defensoria Pública do Estado, o número de atendimentos às mulheres vítimas de violência doméstica entre março e junho de 2020 foi quatro vezes maior que no mesmo período em 2019: 285 contra 73 atendimentos. Agressão psicológica, moral e física estão no topo das denúncias.

Segundo a Coordenadoria da Mulher em Situação de Violência do Tribunal de Justiça do Espírito Santo (TJ-ES), o Espírito Santo é líder nacional no número de feminicídios, com taxa de 9,4 casos para cada 100 mil habitantes.

Deixe uma resposta

Fique tranquilo! Seu endereço de email não será publicado.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Assumiremos que você está de acordo com isso, mas você pode cancelar, se desejar. Aceitar Leia Mais

Política de privacidade e cookies