Dani Laudino é assistente social, especialista em gestão social com mais de uma década de experiência no Terceiro Setor e escreve semanalmente para a coluna Causando Por Aí do Um Social.

Fale com a coluna: causandoporai@umsocial.com.br

Entenda o que é o mês da Filantropia Negra

No mundo – o Movimento iniciado nos EUA em 2011, fundado pela Dra. Jacqueline (“Jackie”) Copeland (The WISE Fund), tem o objetivo de investir em ações concretas para a inclusão social de pessoas negras.

No Brasil – A prática de se organizar coletivamente, formando redes de apoio, para a proteção social e emancipação do povo negro no Brasil é conhecida como filantropia negra. E entre as iniciativas coletivas estratégicas do povo negro está o apoio entre os semelhantes que é uma característica das culturas e povos de África.

No mês de agosto em vários países pelo mundo, instituições promoveram eventos para discutir caminhos para acelerar a equidade racial e que ela seja efetivada em todos os setores da sociedade.

Esse modo de se organizar coletivamente foi uma das estratégias adotadas pela população negra no período escravista e tinha o objetivo de:

  • lutar coletivamente para manter as tradições, pelo  reconhecimento e titulação de suas terras;
  • Comprar alforrias e prestar apoio para familiares e amigos;
  • auxílio financeiro, empréstimos, doações eram algumas das iniciativas dessas organizações, que se apoiavam para contornar as adversidades;
  • auxiliar a  comunidade na área social. Lembro da Dona Nair, que era uma líder espiritual no bairro Divinópolis, na Serra. Assim, desde pequena observava que os terreiros eram espaços de celebração e culto das religiões de matrizes africanas no Brasil. Esses espaços se constituíram como espaços comunitários de ajuda e de solidariedade às pessoas negras e resistência frente ao racismo;
  • Os blocos afros de carnavais surgem para demonstrar a presença dos negros na sociedade e mostrar a beleza e cultura que até então eram negligenciadas nas festas populares, como o Carnaval;

O “Mês da Filantropia Negra” (Black Philanthropy Month – BPM) tem como objetivo produzir e disseminar reflexões e conhecimentos sobre toda a diversidade da comunidade negra, levando em consideração gênero, nacionalidades e, também, dar destaque aos líderes da diáspora africana.

Esses eventos viabilizam espaço dedicado à debates de práticas do investimento social privado e da filantropia para equidade racial como a troca de conhecimentos, saberes, modos de fazer e práticas a fim de lançar luz à filantropia negra brasileira, além de refletir sobre a importância da filantropia e do investimento social brasileiro como promotor e fomentador de iniciativas e ações afirmativas de equidade racial.

As organizações do terceiro setor trabalham para buscar soluções que respondam aos desafios e demandas sociais, contribuindo, assim, para uma sociedade menos desigual, sustentável, democrática e mais solidária e, por isso, promover a equidade racial.

Atualmente, fundos filantrópicos e de investimento  social atuam especificamente no apoio a organizações e populações negras. E essas instituições podem se configurar como sendo um ambiente qualificado de articulação, aprendizado e construção de parcerias. 

São exemplos de fundos filantrópicos – o Fundo Baobá para Equidade Racial; Fundo Agbara; Instituto Aegea; Instituto Unibanco; Fundo Baobá; Fundo ELAS+; Banco J.P.Morgan;    Fundação Ford e Fundação Tide Setubal.

E você, quais iniciativas conhece? Compartilhe com a gente.

 

Fique por dentro!


 

Jantar Beneficiente

Acontece no próximo dia 17 de setembro, às 19h o 3º Jantar Beneficiente em prol do 5º Aniversário da Cariacica Down. Uma importante iniciativa para impulsionar ainda mais o belíssimo trabalho realizado pela instituição. Para saber mais acesse a página da Cariacica Down no Instagram @cariacica_down.


 

Setembro Amarelo

Como ação do Setembro Amarelo, campanha que visa prevenir e reduzir os números de suicídio no Brasil, o Instituto Unimed realiza nos idas 12, 21 e 27 deste mês palestras do programa Comunidades Saudáveis, com foco na saúde mental, vivências práticas com a terceira idade e boas práticas de saúde.

As palestras são online e gratuitas. Os interessados podem se inscrever por este link.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Assumiremos que você está de acordo com isso, mas você pode cancelar, se desejar. Aceitar Leia Mais

Política de privacidade e cookies